A sexualidade e as doenças sexualmente transmissíveis

Título: A sexualidade e as doenças sexualmente transmissíveis
Autor(es): R. d. C. Cavalcanti
Ano: 1993
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 4
Número: 1
Páginas: 37-46
Tipo de Artigo: Opinião
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: Início por agradecer à Comissão Organizadora deste evento o convite para pronunciar esta conferência, mas não posso silenciar minha surpresa por ter sido escolhido. Não faltavam, na medicina latino-americana e particularmente na medicina brasileira, especialistas de grande porte em Doenças Sexualmente Transmissíveis capazes de realizar, melhor do que eu, a tarefa que me confiaram. Foi uma extraordinária opção de coragem da Comissão Organizadora convidar, para pronunciar esta conferência que, por assim dizer, abre as cortinas das atividades científicas deste Congresso, uma pessoa que é apenas um simples estudioso da sexologia humana. Convite feito, convite aceito. Agora não há como voltar atrás. Tenho a impressão que caíram no conto do conferencista. E eu bem posso imaginar como a Comissão Organizadora deste conclave deve estar preocupada. Será que este sujeito irá fazer uma boa conferência? Será que fizemos a escolha correta? A responsabilidade de uma conferência de abertura não é peque- na. Ela não pode deixar de ser erudita, mas deve ter o tempero da leveza e o sabor do agradável. Além disso, tem um certo compromisso com o tempo. A densidade científica nem tanto: esta deve ficar por conta dos inúmeros trabalhos que serão realizados e discutidos no decorrer do evento. Conferência de abertura, contudo, é sempre ponto essencial. Científica, leve, agradável, seguramente ela também não pode ser longa. Tem de ser como deve ser a saia das mulheres: suficientemente curta para despertar o interesse, mas não tão curta que revele logo todo o encanta- mento do conteúdo. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar