Afinal, o que é terapia sexual?

Título: Afinal, o que é terapia sexual?
Autor(es): N. Vitiello, E. R. D. Oliboni, S. Daud and E. T. Yabusaki
Ano: 1998
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 9
Número: 1
Páginas: 15-17
Tipo de Artigo: Trabalhos Opinativos e de Revisão
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: Não é incomum que profissionais, especialmente os da área da assistência orgânica ou psicológica, tenham uma visão desdenhosa da Terapia Sexual, por eles encarada como forma menor de terapia, ou até mesmo de algo que beira a charlatanismo. As coisas, como pretendemos demonstrar, não são bem assim. É por todos reconhecido que os problemas emergentes no exercício da sexualidade podem ter suas causas fundamentadas em processos orgânicos. Várias patologias, em especial as que atingem os sistemas circulatório e nervoso, além de outras condições (uso de drogas, sequelas de cirurgias ou de traumas, etc.), interferem com a fisiologia, desencadeando o que se denomina de “disfunção sexual”, isto é, a quebra da norma funcional da resposta sexual em uma ou mais de suas diferentes fases (desejo, excitação, orgasmo). Nessas situações, evidentemente, o tratamento a ser indicado deve ser o de correção dessa causa orgânica, sendo apenas ocasionalmente indicada uma forma de psicoterapia de apoio. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar