O Papel da ressonância nuclear magnética no diagnóstico das infecções penianas

Título: O Papel da ressonância nuclear magnética no diagnóstico das infecções penianas
Autor(es): A. M. A. Lopes
Ano: 1991
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 2
Número: 2
Páginas: 191-192
Tipo de Artigo: Resumo Comentado
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: A Ressonância Nuclear Magnética (RNM) vem sendo um método largamente utilizado na detecção diagnóstica das afecções penianas do corpo cavernoso. O seu emprego dinâmico (RNM-Dinâmica) é realizado mediante a injeção, no corpo cavernoso, de dose apropriada de papaverina e agentes alfa-bloqueadores; essas substâncias, ao provocar a rigidez peniana, através de distensão do tecido erétil e da albugínea, permi- tem o acesso dinâmico à anátomo-morfologia peniana. Esse procedimento aumenta substancialmente a precisão diagnóstica pela RNM de disfunções locais. Além disso, a RNM parece ser um método para screening menos invasivo, se comparado à tomografia computadorizada e à cavernosografia. Foi realizado pelo Centro de Urologia da Universidade de Milão, Itália, um estudo sobre a detecção da disfunção peniana em 68 pacientes através da RNM. O resultado do mesmo é apresentado e discutido sobretudo sob três aspectos: financeiro, intervencionista, diagnóstico. Com relação ao custo do método em si, este é altíssimo para o paciente, ao passo que a ecografia continua sendo o primeiro método diagnóstico de escolha a ser utilizado nas populações de baixa renda. A cavernosografia e a tomografia computadorizada estão, sob esse aspecto, em uma posição intermediária. A RNM e a ecografia não são métodos invasivos, o que já acontece com a tomografia çomputadorizada e a cavernosografia, que utilizam radiação e infusão de meios de contraste. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar