Sexual desinterest after childbirth

Título: Sexual desinterest after childbirth
Autor(es): M. B. Maia
Ano: 1993
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 4
Número: 1
Páginas: 107-108
Tipo de Artigo: Resumo Comentado
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: O autor discute as várias etiologias possíveis para o desinteresse sexual da mulher após o parto. A maternidade vem acompanhada de inúmeras mudanças físicas, emocionais, diádicas, sociais, e econômicas que interferem na dinâmica sexual do casal. A recuperação física após o parto envolve inconvenientes como: sangramento e abrasão vaginais, pontos e cicatriz, diminuição da lubrificação vaginal, cistite e aumento da sensibilidade da mama. Durante o tempo de recuperação, o sexo genital fica restrito. Devido à suspensão do sexo genital na nossa cultura, essas restrições acabam por distanciar e diminuir o desejo sexual do casal que não está preparado para experienciar outras formas de jogos e intimidades sexuais. A fadiga decorrente tanto do parto quanto dos cuidados com o bebê também pode gerar o desinteresse sexual. Nesse momento, é importante que o casal perceba a fadiga como natural do processo e que o marido se disponha a participar dos cuidados com o bebê para amenizar a fadiga da mãe. Além disso, é comum que a amamentação gere prazer sexual na mãe. Algumas mulheres ficam amedrontadas com esse prazer, sentindo-se pervertidas. A culpa por esse prazer pode conduzir a mulher a uma supressão de todo o seu desejo sexual, inclusive pelo marido. É preciso educar as mulheres no sentido de esclarece-las que esse prazer é normal, diminuindo sua ansiedade e sua culpa e possibilitando-a a viver essa importante faceta da sexualidade que é a maternidade. O autor também considera o ressentimento feminino pelo abandono provisório ou permanente da sua carreira profissional e uma autoimagem corporal negativa como causas do desinteresse sexual. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar